segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Campanha Da Fraternidade de 2015

Tema: Fraternidade: Igreja e Sociedade
Lema: "Eu vim para servir” (Mc 10,45)
Fonte: http://campanhas.cnbb.org.br/campanha/fraternidade2015

Família Presente de Deus - Eu sou o jacaré, eu tenho um olho só...Foto e

Eu sou o jacaré
Eu tenho um olho só
Mas em compenção, eu tenho quatro pé
Helena...Helena...Helena...
Helena... Helena ...Helena...
Helena...Helena...Helena...
Você é!... A minha rainha!
Helena...Helena...Helena..
Ela dormia agarrada com o jacaré, ouvindo a vó cantar a músiquinha, que fêz para ela.
Foto e mensagem: Maria Auxiliadora


Dica -Como Aposentar o Alicate de unhas

Valerci Santos/Agência de Notícias Gazeta do Povo
As cutículas são barreiras contra fungos e bactérias. É possível parar de removê-las sem abrir mão da estética
Retirar a sobra de pele ao redor das unhas é uma mania da brasileira, afirma a nail artistda Boutique das Unhas Mariana Moraes. “Na Europa e nos Estados Unidos, as mulheres apenas empurram as cutículas.” O hábito tupiniquim é prejudicial e deve ser evitado, pois remove a proteção contra micro-organismos presentes no ambiente. É possível aposentar o alicate sem abrir mão da beleza, garante a especialista.
“Quanto mais cortamos as cutículas, mais o corpo tenta repor essa proteção e elas vão crescendo rápido, além de ficarem muito espessas”, afirma. Parando de tirá-las, a pele rente às unhas pára de se regenerar com tanto vigor.
Abandonar o alicate também traz outros benefícios, como o fim dos “bifes” – quando se corta a pele além da conta, provocando ferimentos –, das infecções transmitidas por instrumentos mal esterilizados e das temidas unhas encravadas, provocadas pelo manejo incorreto.
Óleo nelas!
hidratação é a medida-chave para conquistar cutículas bonitas. “Recomendamos aplicar óleo diariamente. É mais eficiente que o creme hidratante, pois penetra melhor na pele”, instrui Mariana. Passar o produto antes de dormir deixará as cutículas bonitas e “comportadas” em questão de duas semanas.
Segundo a nail designer Daiane Machado de Faria, do Fancy Nail Lounge, a melhor opção é oóleo de cravo. “Ele é específico para as unhas e tem ação anti-inflamatória, antifúngica e fortalecedora”, diz ela. O produto pode ser encontrado em farmácias e lojas de cosméticos. As ceras, comercializadas em potinhos práticos de levar na bolsa, também dão bons resultados e podem ser usadas três vezes por dia.
Na hora da manicure, com a pele bem hidratada, basta empurrar as cutículas com uma espátula e retirar somente os excessos (aquelas “pelinhas” arrebitadas) com o alicate. É necessário tomar cuidado para não exagerar no empurrão, alerta nail designer. “A força em demasia pode machucar a matriz da unha e prejudicar seu crescimento. A unha danificada na raiz não volta a ser o que era, cresce estriada e ondulada.”
Com o tempo e a contínua hidratação, não será mais necessário nem empurrar, pois a cutícula estará fina, com aspecto bonito, diz Daiane. Além de manter a proteção natural,abolir a etapa do alicate deixa o processo da manicure bem mais rápido e seguro.
Fonte: http://www.gazetadopovo.com.br/v
- Achei essa dica muito boa! (Maria Auxiliadora) 

Mensagem

Fonte:Google

sábado, 21 de fevereiro de 2015

Domingo dia do Senhor - Primeiro Domingo da Quaresma ( 22/02/15 ) Mc 1, 12-15

“Durante quarenta dias, no deserto, ele foi tentado por satanás”
Os três evangelhos sinóticos contam a história das tentações de Jesus no deserto - Marcos de uma forma resumida, Mateus e Lucas mais detalhadamente. Mas, devemos lembrar que esses relatos procuram expressar uma experiência mística de Jesus, e então não devem ser interpretados ao pé da letra ou de uma maneira fundamentalista!
Uma coisa logo chama a atenção – nos três Evangelhos as tentações vêm logo após o batismo de Jesus! O batismo significava o assumir público da sua identidade e missão, como Servo de Javé. Logo após esse compromisso, Ele tem que enfrentar as tentações. Aqui a experiência de Jesus é como a nossa própria - nós temos compromisso com o projeto de Deus, mas, entre o nosso compromisso e a nossa prática do seguimento de Jesus, existem muitas tentações!!
Marcos sublinha que “o Espírito impeliu Jesus para o deserto”. “Deserto” é essencialmente lugar ermo, árido, onde não há como escapar um confronto consigo mesmo – e com Deus. Ele não é em primeiro lugar um conceito geográfico, mas uma experiência de solidão – muitas vezes necessária e saudável – no mais íntimo do nosso ser.  O Espírito não conduz Jesus à tentação, mas é a força sustentadora d’Ele durante as suas tentações. Como o Espírito dava força a Jesus, Marcos quer ensinar às suas comunidades que elas também poderão contar com este apoio do Espírito Santo nos momentos difíceis da vivência da sua fé!  Isso vale para nós hoje, como indivíduos e como comunidades e Igrejas.
O relato mais desenvolvido de Lucas (Lc 4, 1-14) pode nos ajudar a aprofundar o sentido das tentações de Jesus. Nelas podemos reconhecer as mesmas tentações que nós, individualmente e comunitariamente, enfrentamos na nossa caminhada da fé hoje! Primeiro Jesus é tentado a mandar que uma pedra se torne pão. Podemos ver aqui a tentação do “prazer” - logo que enfrenta um sacrifício por causa da sua opção, Jesus é tentado a escapar dele! Uma tentação das mais comuns hoje, em um mundo que prega a satisfação imediata dos nossos desejos, criando necessidades falsas através de sofisticadas campanhas de propaganda. Pois vivemos em uma sociedade que prega o individualismo, onde a regra é “se quer, faça!”, e onde sacrifício, doação e solidariedade são considerados como ladainha dos perdedores! É só olhar o número de casamentos que fracassam diante da primeira crise, ou a quantia de seminaristas, religiosos/as e padres que desistem, às vezes pouquíssimo tempo depois de professar os seus votos ou de se ordenar, diante de uma sentida falta de “auto-realização imediata”. A resposta de Jesus é contundente: “Não só de pão vive o homem”. O homem vive de pão certamente, mas não só! Jesus não é sádico, contra o necessário para viver dignamente. Mas salienta muito bem que não é somente a posse de bens que traz a felicidade, mas a busca de valores mais profundos, como a justiça, a partilha, a doação, a solidariedade com os sofredores. Não faz nenhum contraste falso entre bens materiais e espirituais – ambos são necessários para que se tenha a vida plena! Nessa frase, Jesus desautoriza tanto os que buscam a sua felicidade na simples posse de bens, como os que dispensam a luta pelo pão de cada dia para todos!
A segunda tentação pode ser vista como a do “ter”. De novo algo muito atual! Nós vivemos na sociedade pós-moderna da globalização do mercado, do neoliberalismo, do consumismo, do “evangelho” do mercado livre. Diariamente, a televisão traz para dentro das nossas casas a mensagem de que é necessário “ter mais”, e que não importa “ser mais”! Como sempre, a tentação vem em forma atraente - até a Igreja pode cair na tentação de achar que a simples posse de bens, que podem ser usados em favor da missão, garantirá uma pregação mais evangélica. Isso sem falar das pregações midiáticas que glorificam um Deus que supostamente faz da posse de bens materiais sinal da sua bênção! Somos tentados a não acreditar na força dos pobres, de não seguir o caminho do carpinteiro de Nazaré. Jesus também teve que enfrentar esta tentação - Ele que veio para ser pobre com os pobres, para mostrar o Deus que opta preferencialmente pelos sofredores, é tentado a confiar nas riquezas! Para o diabo - e para o nosso mundo que idolatra o bem-estar material e o lucro, mesmo sacrificando a justiça social - Jesus afirma: “Você adorará o Senhor seu Deus, e somente a ele servirá” (v. 8).
A terceira tentação pode ser entendida como a do “poder”. Uma tentação permanente na história da Igreja e dos cristãos. Quantas vezes a Igreja confiava mais no poder secular do que na fragilidade da cruz, para “evangelizar”. Quanta aliança entre a cruz e a espada - a América Latina que diga! Ainda hoje todos nós enfrentamos esta tentação - não de ter poder para servir, mas de confiar no poder aparente deste mundo, mais do que na fraqueza aparente de Deus. Jesus, que veio para servir e não para ser servido, que veio como o Servo de Javé e não como dominador, teve que clarificar a sua vocação e despachar o diabo com a frase: “Não tentarás o Senhor seu Deus” (v. 12).
            Realmente, podemos nos encontrar nas tentações de Jesus! São as tentações do mundo moderno - o ter, o poder e o prazer! Coisas boas em si, quando bem utilizadas conforme a vontade de Deus, mas altamente destrutivas quando tomam o lugar de Deus em nossas vidas! Jesus teve que enfrentar o que nós enfrentamos - o “diabo” que está dentro de nós, o tentador que procura nos desviar da nossa vocação de discípulos. O relato de Lucas nos coloca diante da orientação básica para quem quer vencer: “Você adorará o Senhor seu Deus, e somente a ele servirá” (Lc 4, 8).

Tomaz Hughes SVD
e-mail: thughes@netpar.com.br
Fonte: www.matrizsaocristovao.com.br

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Coisa boa é!

Coisa boa, é chuva mansa no calor
Coisa boa é cheiro de fruta
Coisa boa é ter amor
Coisa boa, é comer e dormir
Coisa boa é sorrir
Coisa boa, é sonhar acordado
Coisa boa é ter alguém do teu lado.... amigos
Foto e mensagem: Maria Auxiliadora

sábado, 14 de fevereiro de 2015

Lembrança dos Carnavais

Iracema e Gercia sua irmã fantasiadas de Espanhois

Lembrança dos Carnavais

Nair, irmã de Iracema, fantasiada de Pirata
Fotos de família

Lembrança dos Carnavais

Iracema Fantasiada de Toureira
Foto de Família

Domingo Dia do Senhor - 6º DOMINGO COMUM - 15.02.2015 Mc 1, 40-45


“E de toda parte, as pessoas iam procurá-lo”

            O primeiro capítulo de Marcos termina com um trecho que pode esclarecer o que significava para Jesus “ir adiante e pregar a Boa-Nova” (Mc 1, 38s). Marcos, diferentemente dos outros evangelistas, raramente nos conta o conteúdo da pregação de Jesus. Mas, ele ilustra esse ensinamento, relatando ações de Jesus que demonstravam o sentido da chegada do Reino e da sua Boa Notícia.
            O texto de hoje conta a cura de um leproso. Os leprosos eram entre os mais marginalizados da época (mesmo que agora as pesquisas mostrem que a doença de Hansen como tal não existia na Palestina do tempo de Jesus, e que essas pessoas sofreram de diversas doenças da pele e não da Hanseníase, propriamente dita!). Eram obrigados a viver fora da cidade ou aldeia, longe do convívio social, por motivos higiênicos e religiosos (Lv 13, 45-46). A única esperança deste leproso de ser reintegrado na comunidade estava através de uma cura por parte de Jesus. Ele diz algo significativo : “se queres, tu tens o poder de me curar”. Pois, em Marcos, Jesus nunca faz milagre para despertar a fé - pelo contrário só faz milagre onde a fé já existe. O milagre em Marcos nunca causa a fé, mas é a fé que causa o milagre. Isso se torna importante recordar no nosso mundo tão entusiasto em correr atrás de supostos milagres e milagreiros, e pouco adepto a aprofundar a fé em Jesus no seguimento d’Ele até a cruz. O Evangelho de Marcos tem pouco lugar para a religião “light”, tão em voga hoje em diversos segmentos das Igrejas cristãs.
            A reação de Jesus é interessante: “Jesus ficou cheio de ira” - certamente não com o leproso, mas com o sistema social e religioso que marginalizava uma pessoa humana em nome de Deus. As leis de pureza, inventadas pelos homens e atribuídas a Deus, tinham o efeito de excluir muitas pessoas da convivência humana e religiosa. O Evangelho nos desafia para que tenhamos a coragem de examinar as nossas leis e práticas para verificar se nós também não criamos classes de excluídos e cristãos da segunda categoria, em nome de Deus!
            Depois da cura do leproso, encontramos um elemento característico do Evangelho de Marcos - o chamado “segredo messiânico”. Jesus proíbe que ele conte para os outros a história da cura! Que esperança! O homem sentiu necessidade de espalhar a boa-notícia da sua cura - naturalmente. Essa proibição vai aparecer muitas vezes em Marcos - e no relato da confissão de Pedro na estrada de Cesaréia de Filipe vamos ver o motivo atrás dele. Pois Jesus não quer que o povo siga-O, buscando prodígios e milagres, mas quer que todos se tornem os seus discípulos como o Servo de Javé, pegando a sua cruz na luta por um mundo melhor, a concretização do Reino de Deus. Por isso, é de desconfiar de pregações e celebrações religiosas que se limitam a experiências intimistas de Deus, frequentemente com uma certa manipulação das emoções e sentimentos dos participantes, sem um engajamento na transformação do mundo e das suas estruturas.
            Finalmente, o homem deve apresentar-se aos sacerdotes para que a sua cura seja autenticada, segundo as leis levíticas. Pois para Jesus, não basta a cura individual - Ele quer que todas as pessoas sejam integradas em uma vivência comunitária sem marginalização por causa de gênero, classe social, raça, cor ou saúde! A fé em Jesus leva a um mundo totalmente diferente do mundo de exclusão que é a nossa atual sociedade, neo-liberal e consumista! Diante dessa boa-nova de inclusão, o povo excluído corre atrás de Jesus, pois Ele manifesta a verdadeira face de Deus a eles, o Deus de bondade e perdão, cujo rosto tinha sido escondido pelas leis de puro e impuro do Templo e do sistema sacerdotal e farisaica da época - “e de toda parte as pessoas iam procurá-lo”.
Tomaz Hughes SVD

e-mail: thughes@netpar.com.br
Fonte:www.matrizsaocristovao.com.br

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Mensagem

Mesmo que teu coração esteje triste, Sorria!!!
O sorriso trás fluidos bons e faz com que os maus momentos passem mais, rápido!
Foto e mensagem: Maria Auxiliadora


quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Mensagem - Assuma o seu papel!

Deus espera que cada um assuma o seu papel de Missionário.
Se todos fizessem isso no mundo haveria mais Caridade!
Foto e mensagem: Maria Auxiliadora
Bom Dia!

HOJE DIA DE NOSSA SENHORA DE LOUDES

Que Nossa Senhora de Loudes, interceda a Deus por todos os Enfermos em seu dia, e a todos nós!
Foto Google

NO DIA MUNDIAL DO ENFERMO - NO BRASIL O MAIOR ENFERMO É O SISTEMA DE SAÚDE PÚBLICA

Que no "Dia Mundial do Enfermo", os nossos governantes olhem para eles com mais responsabilidade e humanidade. Não é raro ver nos prontos socorros e nos hospitais, pessoas sendo agrupadas, em corredores e até mesmo no chão. Essa semana, vimos mães, ter seus filhos em corredores, com enfermeiros (a)sem a presença de médicos, em corredores, infelizmente com um neném vindo a óbito, para essa mãe além do trauma da perda, vai ficar para sempre, a lembrança, de um momento que era para ser o mais lindo de sua vida, e que acabou, sendo o mais triste, e mesmo que a causa morte não tenha nada a ver com a situação, para ela sempre ficará a dúvida, se fosse com mais recurso, isso poderia não ter acontecido. E sabem onde isso aconteceu, foi em um hospital de Brasília, bem pertinho de onde estão sentados(a) as pessoas com os melhores salários, do pais, pagos por nos contribuintes, que estamos sendo sujeitos a esta triste realidade.
Não é de hoje que a saúde dos "Brasileiros" esta precisando de investimentos, quando minha mãe,( Iracema) precisou de um Marca-Passo, e foi internada na Santa Casa de Misericórdia em Curitiba, senti na pele, a tristeza que esta a saúde pública no Brasil. Não por parte dos enfermeiros (a) e nem dos médicos,  que fazem o que podem, mas por causa de um sistema sucateado, que não da condições dignas ao ser humano( em outra hora vou falar sobre isso).
No Brasil infelizmente o maior enfermo, que hoje existe, é o sistema de Saúde Pública!
  Como Cristã, peço a Deus que nos ajude, que sejam feitos investimentos, na saúde, para que no mínimo se tenha no momento tão difícil como a enfermidade, CONDIÇÕES HUMANAS DIGNAS.
No Brasil infelizmente o maior enfermo, é a Saúde Pública!
Texto: Maria Auxiliadora   

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Transformando Tecidos em Sonhos

Modelo confeccionado por Iracema!

Época de Carnaval, vamos lembrar as Fantasias

A família sempre foi apaixonada por carnaval!
Iracema, fantasiada de toureira!
Fotos de família.

Mensagem

Dê ao mundo o melhor de você. Mas isso pode não ser o bastante. Dê o melhor de você assim mesmo. Veja você que, no final das contas, é tudo entre VOCÊ e DEUS. Nunca foi entre você e os outros. (Madre Teresa)

Parabéns a nós, recebemos o título, "De Maiores Corruptos do Mundo"

Quando decidiram que a Copa de 2014 seria aqui no Brasil, e começeram a falar de todas as obras e estádios que seriam feitos para a realização da mesma, eu já tinha falado, que não tínhamos estrutura para isso. Previa que seria desviado dinheiro das prioridades da população para sustentar, aquela que foi a maior vergonha dos brasileiros.
Quando a dita PRESIDENTA, foi reeleita, falei novamente - "Vocês vão ver o ano que vem, o que vai ser"!
Agora taí, aumento em cima de aumento, greve e mais greve, e o povo pagando a conta, de um governo, ruim e cheio de corrupção.
Falei "Que não há bem que sempre dure e nem mal que nunca se acaba".
Rezo e peço a Deus todas as noites para que venha a tona toda a verdade que esta atrás desse governo que nos deu o grande título de "Maiores Corruptos do Mundo".
Que belo exemplo para nossas crianças!
Há!... Não basta só rezar, temos que lutar, e não é ficando com a boca fechada, que vamos mudar, podemos começar ao menos demonstrando nossa indignação, "Quem Cala Consente e é Conivente!
Aproveitando o desabafo, Professores do estado do Paraná, estou com vocês e não abro, temos que seguir o exemplo !
Obs: No discurso de posse da PRESIDENTA, ela disse que a prioridade do seu governo seria a "Educação", então esta na hora de ajudar os professores do Paraná.
Foto e texto: Maria Auxiliadora!
— se sentindo triste.

domingo, 8 de fevereiro de 2015

Dica - Para não Sofrer de Depressão

Passe o maior tempo possível com seus filhos, netos e família, é um dos melhores meios de nunca sofrer de depressão.
Foto: Patricia
Dica: Maria Auxiliadora

Mensagen -" Fé sem Ação é como Amor sem Paixão"

De que vale todos os dons que Deus lhe deu, se você não os coloca a serviço do próximo!
A fé sem ação, é como "Amor sem Paixão".
Foto: Rafaela
Texto: Maria Auxiliadora

Lembranças de Iracema - Imagens de Nossa Senhora Aparecida

Como ela devota fervorosa de Nossa Senhora Aparecida, sempre recebia de presente imagens,  de Nossa Senhora Aparecida.
Foto Maria Auxiliadora

Domingo Dia do Senhor - QUINTO DOMINGO COMUM - 08.02.2015 Mc 1, 29-39

“Foi para isso que eu vim”

            Este texto de hoje pode ser dividido em três partes: vv 29-31 - a cura da sogra de Pedro; vv 32-34: curas em Cafarnaum; vv 35-39: Jesus reforça a sua vocação e missão pela oração. O conjunto forma uma unidade que pode nos ensinar coisas importantes para a nossa vida de cristãos.
            A cura da sogra de Pedro faz contraste com a cura no texto no trecho anterior (1, 23-28). Aquela cura se dava em um lugar considerado “sagrado” - a sinagoga - enquanto a de hoje se realiza em um lugar considerado “profano” - a casa; aquela era de um homem, a de hoje de uma mulher; a primeira em um lugar público, a da sogra em um lugar privado. Assim, Marcos enfatiza que a missão libertadora de Jesus abrange tudo e todos, sem distinção de gênero, condição social, ou local. Jesus mostra que na verdade não existem locais “sagrados” ou “profanos”, pois Deus está, e age, em todo lugar onde há os seus filhos e filhas. A sogra, quando curada, levanta-se e começa a servir os discípulos - ou seja, quem é libertado por Jesus não se satisfaz com isso, mas em resposta coloca-se a serviço da comunidade. O encontro com Jesus nunca é algo somente intimista, como querem tantos grupos e movimentos hoje, mas sempre leva à comunidade e à missão.
            A cura das multidões de doentes nos mostra a situação do povo do interior da Galiléia no tempo de Jesus - muitos doentes de todos os tipos, por falta de recursos. Muito semelhante ao mundo e ao Brasil de hoje – tanta gente doente, tanto fisicamente quanto psiquicamente, muitas vezes como consequência da pobreza, falta de alimentação adequada e tensões provenientes das situações intoleráveis em que tanta gente se encontra, no mundo de riqueza, esbanjamento, consumismo e materialismo.. Jesus expulsa os demônios - que significavam, na linguagem daquela época, tudo que oprimisse a pessoa humana, todas as manifestações do mal. Como o texto anterior, o atual também nos convida a descobrir quais as manifestações do mal que devem ser afugentadas da nossa sociedade de hoje - as que deixam tantas pessoas sem saúde, sem recursos, sem uma vida digna dos filhos/as de Deus. Convida-nos a lutar, não através de “exorcismos”, muitas vezes teatrais e chocantes, mas através de uma luta permanente e firme em favor dos Direitos Humanos do nosso povo sofrido, da solidariedade nas comunidades, de políticas que favorecem o bem estar do povo e não os interesses de poucos, e contra tudo que se opões a estes valores.
            A terceira parte do texto nos traz o segredo da força da missão de Jesus. Mesmo esgotado com o trabalho em favor do povo, ele se levanta de madrugada para ficar na intimidade com o Pai. Na solidão do sertão, em oração, ele reza a partir da sua experiência da missão e se abastece com a força do Pai. Na solidão do mato, Jesus achou a força para poder levar a sua missão até o fim, na fidelidade – mesmo quando fracassou, humanamente falando! A atitude de Pedro e dos companheiros é outra - “Todos estão te procurando!” Isso significa, “Você está fazendo sucesso em Cafarnaum - volte para lá, faça mais sucesso ainda!” A tentação permanente do poder e da fama - onde no fundo se busca a auto-realização e o prestígio mais do que a vontade de Deus. Tentação muito atual para nós, nos dias de hoje, com tanta manipulação da religião pelos meios de comunicação. Mas Jesus não cai - a resposta d’Ele é contundente: “Vamos para outros lugares, pois foi para isso que eu vim”. Jesus não deixa que a fama e o prestígio o tirem do caminho do Servo de Javé - ele anda pelas aldeias da Galiléia, lugares afastados e desprezados pelos “grandes” da sociedade, para levar a compaixão de Deus aos mais abandonados e sofridos, nas “periferias” da sociedade dominante de Israel.
            Esse trecho demonstra a dinâmica interna da vida de Jesus, que deve ser a da cada vida cristã. Quanto mais ele trabalha na missão, mais ele sente a necessidade de rezar. Mas, mais que reza, mais tem força para voltar à missão. Jesus não está a serviço d’Ele mesmo, nem de uma estrutura - mas do Pai e do povo, dois aspectos da mesma missão. O texto nos adverte contra duas tentações tão comuns na Igreja de hoje - a de só trabalhar, sem aprofundar a vida íntima com Deus e a de só “rezar” de uma maneira individualista e intimista, sem a dedicação à missão. Jesus mostra que a missão leva à oração e a oração leva à missão - e não a qualquer missão, mas à missão em favor da vida digna do povo sofrido e oprimido, sinal da presença do Reino de Deus entre nós..

Tomaz Hughes SVD

e-mail: thughes@netpar.com.br
Fonte: www.matrizsaocristovao.com.br

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Cuide do Planeta - É sua Casa

Arborização urbana: como plantar as mudas e escolher as espécies de árvores


A arborização urbana é fundamental para garantir o conforto e bem-estar de quem vive na cidade, pois as árvores funcionam como um filtro ambiental, reduzindo a poluição atmosférica, amenizando o calor, diminuindo a insolação e a velocidade dos ventos, e abafando ruídos. As árvores também contribuem no combate à erosão e servem de abrigo e alimento para as aves.

Segundo a Associação Brasileira de Arborização urbana, para a escolha da espécie adequada ao plantio em vias públicas (ruas e calçadas), a árvore deve ter características como:

•Estar adaptada ao clima do local;
•Ser preferencialmente uma espécie nativa da vegetação local;
•Possuir porte adequado ao espaço disponível;
•Não apresentar princípios tóxicos ou alérgicos;
•Devem-se evitar espécies que necessitem de poda frequente, que tenham tronco frágil, caule e ramos quebradiços.

A escolha correta das árvores é importante, porque evita que elas causem problemas para a infraestrutura do meio urbano, como as redes de água e esgoto, a rede elétrica, o calçamento das ruas e a circulação de pedestres e carros.

É muito fácil contribuir para a conservação das árvores e mudas existentes nas ruas da sua cidade. Basta cuidar das espécies localizadas em frente à sua casa: regando-as na época de seca e quando necessário.

Espécies indicadas para o plantio em ruas e avenidas

•De pequeno porte: plantio em locais sob rede elétrica. Exemplo: Murta-de-cheiro, Escova-de-garrafa, Ipê-de-jardim, flamboyant-mirim, grevilha-anã, resedá.

•De médio porte: plantio em locais sem rede elétrica e com calçada com menos de 3 m. de largura. Exemplo: Pata-de-vaca, falso-chorão, quaresmeira, canelinha, magnólia, manacá-as-serra.

•Grande porte: plantio em locais sem rede elétrica e com calçada com mais de 3 m. de largura. Exemplo: Angico, jacarandá-mimoso, pau-brasil, oiti, ipê, sibipiruna.

É recomendável que o plantio das mudas seja feito no inicio da estação chuvosa. Caso seja feito na estação das secas, as mudas devem ser irrigadas diariamente durante 30 a 45 dias após o plantio.

Atenção, quando for plantar respeite as seguintes distâncias mínimas:

•Entre árvores de pequeno porte: 5,0 metros
•Entre árvores de médio e grande porte: 7,0 metros
•Entre árvores de pequeno porte e postes: 5,0 metros
•Entre árvores de médio e grande porte e postes: 7,0 metros
•Entre a esquina e as árvores: 5,0 metros
•Entre as árvores e as entradas de garagens: 5,0 metros



Fonte:  meioambientetecnico.blogspot.com.br

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Mensagem

A vida é curta, quebre as regras
Fonte:www.belasmesnagens.com.br

Piada

Tinha cinco caras no deserto há mais de sete dias. De repente encontram um camelo e todo mundo queria montar nele. Ninguém queria ir caminhando e um deles disse: - Mas gente, não vai caber os cinco em cima desse camelo. Deram um jeito e foram montando um por um no camelo: o primeiro no pescoço e os outros atrás... Andaram uns 100 metros e o primeiro da fila se debruça em cima do camelo e diz: - Gente!!! O camelo tá chorando!!! Nisso o último responde de imediato: - É, mas se eu tirar o pé daqui eu caio!!
Fonte: www.piadasnet.com
Foto:  Maria Auxiliadora

Da boca de Um Inocente Vem a Dica - Há!!!... Ele mora no meu coração!!!

Ontem quando Helena, ouviu na televisão a previsão do tempo, que dizia que iria chover a tarde,
ela me perguntou:
 - Vó... quem manda a chuva, quem é que faz chover?
 - Vó - É Deus.
 - É Deus que tem o poder de fazer chover, de mandar a chuva?
 - Vó - Sim.
- ( Pensativa) Vó eu queria tanto ver Jesus. ( se distraiu, )
 - Vó - O que você falou!
  - Eu queria ver Jesus, onde ele esta vó, onde ele mora?
  - Ele mora aqui, ele esta "No Meio de Nós"!
  - ( Colocou a mãozinha no coração) -  Há vó!!!...Ele mora no meu coração!!!

Da boca de um inocente, vem a dica, que bom seria se todos acreditasse-se  e vivesse isso, o mundo seria bem melhor!
Foto e mensagem Maria Auxiliadora, Helena minha neta de 4 anos e 10 meses.
Família Presente de Deus!

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Presente de Deus - Não é simplesmente um bilhete, é a prova de uma amizade!



 Quando conheci a Isolina, eu era revendedora de cosméticos de porta em porta, tinha lhe visitado se não me falha a memória uma ou duas vezes, e aquele dia quando cheguei em sua casa, já notei um movimento estranho. A Família tinha acabado de receber a notícia do falecimento de sua jovem irmã, lembro que entrei na casa sem saber o que fazer e dizer, pouco fiz, mas por um certo tempo fiz questão de ficar ali, esse momento ficou marcado em minha vida.
  Nunca me esqueci daquele dia, não sei porque Deus, quis que eu estivesse ali naquele momento em compensação, ele a fez presente com sua amizade até hoje em minha vida, amizade que com o tempo se fortaleceu.   Nossa afinidade, é muito grande, quando estamos juntas Isolina, por qualquer conversa boba minha solta suas risadas gostosas, e rimos juntas, aliás tenho a benção, de ter outras amigas assim, é bom demais.
  Tenho muita saudades das tardes que ia te visitar, e ficávamos horas batendo papo, e saia sempre achando que deveria ficar mais.
  Dos teus quitutes deliciosos, de tua risada rouca, da minha implicancia com o cigarro e preocupação com teu peso. Saudade de chegar em tua casa, e sentir acolhida, com grande alegria, saudade da tua mãe, dos filhos, neto, com todo respeito do maridão. Hoje não estamos morando tão longe, mas a vida nos deixa mais distante uma da outra, mas é só físicamente porque, no coração tenho certeza estamos sempre unidas.
Eu já sabia que nossa amizade era grande, mas depois que descobri que ela, guardou de recordação, um bilhete meu, desde 4 ou 7 de fevereiro de1999, não tenho palavras para expressar esse carinho.
  O  pai dela tinha sido internado, eu e a Zilda, esposa de meu irmão de coração, Neném ( na verdade meu tio), fomos visita-ló, não nos deixaram entrar, então escrevi de qualquer jeito, em um pedaço de papel um bilhete, dizendo que estivemos ali, e pedimos para uma enfermeira entregar.
Só a pouco tempo eu descobri, que ela tem o bilhete até hoje. Quando perguntei-lhe o porque, ela me respondeu, que é uma lembrança que erámos amigas tanto nas horas de alegria, como nas horas de tristezas.
  Eu sei que isso não é para todos, amigos de verdade, a gente não compra, e nem escolhe, simplesmente, a gente ganha de Presente de Deus!
Parabéns minha querida amiga, Deus te de muita saúde e felicidades.
Bilhete emprestado com a promessa de ser devolvido, o mais breve possível. ( no bilhete a assinatura é de Izilda, meu apelido, em casa).
Maria Auxiliadora

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Aniversário de Nair se viva fosse hoje completaria 90 anos

Nair ( Fiica), foi a primeira filha de Abadia e Aloysio Wannick, nascida em 02.02.1924 em Campo Grande, Mato Grosso do Sul. 
  Das filhas de Aloysio era a que mais parecia ter seu temperamento, um pouco mais quieta do que as outras, mas não deixava de ser alegre. Como o pai e a mãe, foi seguidora da Doutrina Kadercista.
Muito devota de Nossa Senhora Aparecida, e Nossa Senhora do Perpetuo Socorro passou a todos a devoção, levando a todos que queriam, as quarta-feira nas novenas, quando morava já no Paraná.
Quando moça também encenava no teatro com seu pai e família, despertando isso, para toda a sua vida o grande gosto pelo cinema, teatro e carnaval. não era de pular carnaval, mas gostava muito de assistir, e entrava no embalo, ajudando a fazer as fantasias, durante o carnaval ficava acordada todas as quatro noites para assistir os desfiles das escolas de samba.
Fumante como seu pai também dele herdara o gosto pela leitura, já da mãe, sua professora de corte e costura, veio a sua profissão, costurava e bordava, transformava Tecidos em Sonhos, .
Da sua avó que amava muito, aprendeu a arte de cozinhar, muito bem - confessamos que,  carregada um pouco na pimenta, mas era seu gosto. A fama do seu "cuscus paulista" atravessava fronteiras, uma delícia. Apreciadora de um bom vinho, aos domingos, não faltava em suas refeições. 
   Casou-se aos dezenove anos com Benedito Antonio Valentin, dessa união teve seus dois filhos, Moisés Antonio e Arão Antonio.
Seu marido Valentin, como o chamavam veio a falecer com muito pouco tempo de casados, deixando-a viúva com seus dois filhos. Voltou para casa dos pais, que a ajudaram a criar seus filhos.
Nunca mais se uniu a ninguém vivendo só para seus filhos e família.
Geralmente era ela que cuidava de levar a todos da casa ao médico, enciclopédia ambulante do cinema, com uma memória invejável, bastava perguntar qualquer coisa sobre, que sabia na ponta da língua. Sempre muito unida com seus pais, irmãs, e muitas amigas, que conquistara durante sua vida.
 Dessa mulher guerreira guardamos as lembranças de a ver sair do banho, muito cheirosa, com seus vestidos de estampas floridas miudinhas, com seus decotes em vê, levemente mostrando seu lindo colo. Da sua eterna luta para alisar seus cabelos. De a ver deitada, acompanhadas dos seus gatos, lendo seus romances que a transportavam para além do seu dia a dia. De escutarmos e apreciarmos seus tantos contos que a noite no quarto de costura, nos faziam  viajarmos, há  - não podemos deixar de lembrarmos, das histórias de lobisomem e de assombração, que depois, não nos deixavam dormir de medo.  Saudades de lhe acompanharmos nas novenas, de comermos sua comida apimentada, mas deliciosa, de beliscar seus aperitivos. 
 Saudades de saber que podíamos contar com ela, do seu ombro amigo, dos conselhos quando precisássemos. Saudades da força que passava, com seu exemplo, de fazer de tudo para que seus filhos, e netas fossem felizes, procurando não deixar faltar nada a eles.
Enfim  saudades, do seu exemplo de ser acima de tudo Mãe -  dos seus filhos e um pouquinho de todos nós.
* 02.02.1924   + 30.05.1988

Seguidores